Imagem - Getrak
Imagem - Getrak
Rastreamento
13 de janeiro de 2022
Qual o melhor rastreador de carro do mercado? Entenda os modelos e quanto custa cada um
J
Publicado por
João Vitor Fernandes
Compartilhe:

A tríade para montar uma central de rastreamento é composta pela plataforma de rastreamento, o chip de conectividade e o rastreador de carro. Esse último é o que merece mais atenção, tendo em vista o grande número de modelos disponíveis no mercado com tecnologias e preços diferentes

O mercado de rastreamento veicular é um dos mais promissores para os próximos anos e abre excelentes oportunidades para os empreendedores brasileiros. Isso porque, a sensação de insegurança e os altos índices de furtos / roubos de carro fazem com que muitos condutores procurem alternativas para proteger o seu patrimônio. 

Contudo, assim como em qualquer outro setor, o investimento deve ser precedido de muita pesquisa. É fundamental, portanto, conhecer melhor todos os tipos de rastreador de carro disponíveis.

Para ajudá-lo, vamos mostrar como funciona um rastreador de veículos, quais as suas vantagens, e como escolher o melhor para a sua central de rastreamento. Vamos nessa?

O que faz um rastreador de carro?

O rastreador de carro é um dispositivo de geolocalização que utiliza sinais emitidos por antenas para determinar o ponto exato de um veículo e transmitir essas informações para as plataformas de rastreamento via satélite, radiofrequência ou tecnologia GPRS (pacote de dados).

Além do rastreamento, com a telemetria, é possível fornecer dados sobre a movimentação do carro, velocidade de deslocamento e até mesmo parâmetros relacionados à manutenção e gasto com combustível. 

Funções de um rastreador para carro

  • Ignição virtual ou por acelerômetro. Isso ajuda na instalação do equipamento em carros novos nos quais não se pode mexer na parte elétrica;
  • Modo Sleep e/ou Super Sleep, para que o rastreador possa dormir após a ignição ser desligada evitando o consumo desnecessário de bateria do carro, ou do próprio equipamento;
  • Hodômetro, horímetro, quilometragem;
  • Ler a tensão da bateria externa (bateria do veículo);
  • Ler a tensão da bateria interna (bateria do rastreador);
  • Alerta para violação de bateria externa;
  • Alerta para falha, ou baixa quantidade de bateria interna;
  • Antifurto;
  • Detecção de Jamming GPS e GPRS.

Imagem - Getrak
Material Rico

Tudo que você precisa saber sobre rastreamento, monitoramento e telemetria!

Quais os tipos de rastreadores de carro

São três os tipos de rastreadores veicular e a diferença entre eles é a tecnologia usada para fazer a transmissão das informações. O rastreador via satélite, rastreador por radiofrequência e o rastreador via GPRS.

Contudo, independentemente da tecnologia utilizada, ela reunirá pontos positivos e negativos ao ser implementada no veículo. Por isso, sempre seja claro com seus clientes e mostre o que cada recurso pode fazer.

Assim, com a sua assistência, cabe ao consumidor definir o que é melhor de acordo com a necessidade dele.

Rastreador por Radiofrequência

A radiofrequência funciona da seguinte forma: a localização do carro é feita por meio da triangulação dos dados com as antenas, em que o equipamento tem a capacidade de emitir sinais por meio delas.

Com o aprimoramento tecnológico, os rastreadores para carros também foram sofrendo algumas alterações positivas. Exemplo disso são as antenas internas, presentes nos aparelhos mais modernos, que possibilitam a emissão de sinais amplificados.

O alcance dessa tecnologia é alto, independentemente de barreiras físicas. No entanto, não é possível apresentar uma localização exata. O que você consegue ver é uma aproximação de onde está o veículo.

Rastreador veicular via satélite

Essa forma de rastrear os veículos funciona por meio de um receptor implementado no carro. Ele consegue captar e decodificar os sinais de satélites para dar uma localização. O uso da tecnologia é atrativo para quem não quer depender do funcionamento das operadoras de telefonia móvel. Afinal, para operar de forma adequada, não é necessário contar com elas.

Mas, antes de colocar um rastreador satelital em um veículo, é prudente considerar que ele pode sofrer interferências por causa de barreiras físicas. Então, é necessário avaliar os locais em que o cliente costuma ir e o que ele espera ao fazer uso do equipamento.

Rastreador por GPRS

O General Packet Radio Service (GPRS) é uma tecnologia usada para melhorar as taxas de transferências de dados GSM (sigla de Groupe Special Mobile, que significa Sistema Global para Comunicações Móveis). Sendo assim, ele depende muito das operadoras de telefonia móvel.

O funcionamento dessa tecnologia tem melhorado muito com o passar do tempo, devido ao alto investimento que tem sido feito na telefonia móvel. Uma vantagem do recurso é que a comunicação é “sempre ativa” e não é necessário fazer a manutenção constante, uma vez que a comunicação se dá de máquina para máquina (M2M), automaticamente.

Vale a pena lembrar que GPRS não é a mesma coisa que GPS (Sistema de Posicionamento Global). O GPS é um módulo que permite a localização e está presente nas três tecnologias que os rastreadores veiculares usam.

Quanto custa um rastreador de carro?

Rastreadores de 1º linha variam entre R$150,00 e R$250,00, contudo, hardwares de baixa qualidade podem ser comprados por valores entre R$50,00 e R$70,00. O custo de instalação varia em média de R$300,00 a R$600,00. Além disso, você precisará ter uma plataforma de rastreamento, cuja mensalidade fica entre R$49,90 e R$150,00. 

Quanto ao equipamento a ser escolhido, o importante é ficar atento ao que o rastreador vai te entregar em termos de transmissão de dados, durabilidade e consumo de energia. 

Por que investir em um rastreador de carro de qualidade?

A sua central de rastreamento precisa oferecer aos seus clientes qualidade de serviço,  principalmente na transmissão e apuração dos dados referentes ao rastreamento / telemetria. Veja abaixo alguns motivos para escolher um rastreador de 1º linha. 

Porque ele auxilia a reduzir gastos

Com o rastreador, a gestão consegue acompanhar — além da rota — o consumo de combustível e as condições de tráfego. Com isso, é possível planejar melhores percursos, otimizar a rotina de trabalho e até diminuir os custos com manutenção corretiva dos veículos.

Porque ele é mais seguro

Como já foi mencionado, o uso do rastreador deixa os motoristas mais tranquilos, já que o carro está sendo constantemente monitorado. Em caso de furto ou roubo, o veículo poderá ser facilmente recuperado pelos órgãos de segurança ou um sistema de pronta resposta.

Porque ele influencia no valor do seguro

O serviço de seguro pode ser bem caro, dependendo do ano de fabricação do veículo, contudo,  se esses mesmos veículos já possuírem seus rastreadores, o valor do seguro é reduzido automaticamente, pois é mais vantajoso (e menos trabalhoso) para as seguradoras recuperarem o veículo rastreado, do que arcar com os custos de um novo automóvel para o seu cliente.

Para os donos das centrais de rastreamento, portanto, essa é uma oportunidade de oferecer uma solução completa — rastreador + seguro —, a preços mais atrativos do que as seguradoras conseguem praticar. 

Como escolher o rastreador de carro ideal?

Como você viu, há diversas opções de tecnologia que se enquadram em situações distintas. Sua pesquisa para comprar o rastreador ideal deve considerar uma série de fatores, os quais abordaremos em detalhes a seguir.

Mapeie as necessidades do seu cliente

Evidentemente, o primeiro passo é ter conhecimento profundo sobre o jeito como os usuários aplicarão a tecnologia. No caso das empresas, como cada uma delas tem peculiaridades e métodos muito específicos de operação, é primordial identificar esses aspectos.

Elementos como o tamanho da frota, a área em que ela geralmente circula, o tipo de carga e as características dos veículos precisam ser cuidadosamente avaliados. Enquanto alguns necessitam acompanhar apenas a localização do veículo, outros vão querer saber a distância percorrida, velocidade ou outros dados detalhados de telemetria.

A alternativa mais atraente para cada usuário também varia de acordo com o custo para instalação e manutenção dos equipamentos, disponibilidade de profissionais de assistência e meios de pagamento.

Confira as especificações técnicas do rastreador de veículos

Um bom rastreador de carro tem uma série de diferenciais que são determinantes para o bom desempenho do serviço. Antes de tudo, procure saber se o equipamento é homologado pela ANATEL, pois essa é a garantia de que ele não terá problemas de compatibilidade com os outros dispositivos que compõem o sistema de rastreamento.

Em seguida, considere as informações sobre as tecnologias de comunicação abordadas neste artigo — radiofrequência, satélite e GSM. Como mencionamos, cada uma delas tem vantagens e desvantagens que as tornam mais ou menos adequadas a uma situação específica. Verifique se o dispositivo apresenta outras formas de conexão, como o Bluetooth. 

Como o rastreador deverá manter comunicação constante com satélites, antenas, servidores e outras máquinas responsáveis pelo processamento, análise e transmissão de dados, verifique a possibilidade de atualização de firmware em nuvem. A capacidade de receber comandos SMS é obrigatória, pois eles são utilizados pela central em diversos procedimentos, como o bloqueio da ignição, por exemplo.

Como a tecnologia está sempre evoluindo, vale a pena saber também sobre os localizadores SigFox. Baseada no conceito de IoT (Internet of Things ou, em português, Internet das Coisas), a rede SigFox está ampliando seu alcance a cada ano. Sua arquitetura permite que os dispositivos de rastreamento se conectem a redes de baixa potência, gastando menos energia e com custos mais baixos.

Cuidados para manter a vida útil do rastreador veicular

Realizar uma instalação profissional do rastreador oferece mais segurança e melhor funcionamento do aparelho, portanto, aumenta o tempo de vida útil e diminui a necessidade de manutenções e falhas do mesmo.

Porém, se não for possível ter um profissional na instalação do equipamento, o plano B é que você mesmo faça isso, desde que seja seguido o manual com as particularidades do modelo e algumas dicas que ajudam a evitar erros. Veja:

Configure o aparelho

Para que a configuração do aparelho seja realizada com maior segurança e eficiência, é preciso que ela ocorra em locais abertos e com um bom sinal de transmissão.

Instalar o rastreador em local fechado e sem sinal vai interferir na transmissão, aumentando a chance de falhas do equipamento. Além disso, certifique-se de realizar a configuração de acordo com o modelo do carro e rastreador.

Teste a bateria

Certamente, uma bateria que já esteja com baixa durabilidade vai resultar em falhas no rastreador de veículos — o que pode ser especialmente frustrante, se o veículo for roubado e não puder contar com o monitoramento, por causa disso.

Certifique-se de que a bateria esteja em um bom tempo de vida útil, antes de tudo. Além disso, não se esqueça de sempre manter a carga do GPS em dia, antes de sair com o carro, mesmo que haja baterias reservas.

Posicione as antenas

Antenas mal posicionadas podem resultar no funcionamento inadequado do rastreador veicular.

Portanto, confira o passo a passo indispensável: posicione as antenas embaixo do painel, para que não haja contato com superfícies metálicas, que resultam em interferências de sinal.

A fita dupla face, quando de boa aderência, pode ajudar a prender as antenas, que devem ser colocadas embaixo do porta-luvas e sob o volante. Feito isso, é preciso conectar os fios no chicote da alimentação, que deve ocorrer com a identificação de fios positivos e negativos, além de posterior conexão ao fio terra e ao chicote de alimentação.

Instale o relé na bomba de combustível

Se o relé, que é o equipamento responsável por bloquear a bomba de combustível, não estiver instalado, a ignição do veículo pode não ser impedida, atrapalhando todas as funções do rastreamento veicular.

Tenha o máximo de atenção nessa etapa, para que, durante a ligação do fio com o rastreador, não haja o corte acidental do combustível do tanque.

Conclusão

Escolher o rastreador de carro é fundamental para o sucesso da sua empresa de rastreamento. Por isso, analise bem as oportunidades do mercado e faça a sua escolha baseando-se no melhor custo benefício para a sua central, mas com foco no seu cliente. 

Espero que este artigo o tenha ajudado nesse desafio. Para te auxiliar ainda mais, preparamos uma página em nosso site totalmente dedicada a ajudar empreendedores a montar a sua central de rastreamento e a escolher os melhores rastreadores. É só clicar no link do banner abaixo e escolher o melhor equipamento para a sua empresa.