Internet das coisas: conceitos, exemplos e o impacto no rastreamento veicular
Imagem - Getrak
Imagem - Getrak
IoT
18 de novembro de 2021
Internet das coisas: o que é, como funciona e como ela impacta o mercado de rastreamento veicular?
g
Publicado por
Getrak
Compartilhe:

IoT é a sigla para Internet of Things — Internet das Coisas — que é a forma como objetos físicos se conectam à internet. 

O conceito de internet das coisas revolucionou o mercado de tecnologia e abriu várias possibilidade de investimento em novos mercados, um deles é o de segurança eletrônica e rastreamento veicular.

O conceito de carro conectado vem crescendo e as possibilidades para o setor de rastreamento são bastante interessantes, principalmente para as questões de segurança e gestão de frota. 

Nesse artigo, vamos te mostrar como funcionam os aparelhos inteligentes, alguns exemplos já existentes no mercado e ainda como o IoT influencia as centrais de rastreamento veicular. 

O que é a internet das coisas? 

Internet das Coisas (IoT) é a forma com que objetos físicos do nosso cotidiano se conectam e se comunicam entre si e com os seus usuários. Essa comunicação é feita por meio de sensores inteligentes e softwares que transmitem dados para uma rede.

De forma simples, a internet das coisas é o conceito tecnológico que diz sobre a forma como os objetos que usamos, como por exemplo os nossos relógios, geladeiras e até em veículos se conectam entre si e aos usuários. 

O termo é estreitamente ligado ao RFID (Identificação por Radiofrequência) como sistema de comunicação, ainda que também possa englobar outras tecnologias sem fio, tecnologias de sensores ou códigos QR (Códigos de Barras Bidimensionais).

Imagem - Getrak
eBook

O guia definitivo para montar uma central de sucesso

O IoT representa, portanto, evolução tecnológica e praticidade, tendo em vista que é possível para qualquer aparelho conectar-se a um software e se comunicar de maneira inteligente.

Aplicações de IoT: conheça 06 exemplos de uso da Internet das Coisas

Quando pensamos na internet das coisas, aparelhos e objetos conectados, abre-se o mundo de possibilidades, não é mesmo? Listamos aqui as principais aplicações de IoT, algumas que a gente já usa e nem percebe, quer ver?

01 SmartTV

Um dos primeiros exemplos que tivemos de objetos conectados, foram os televisores. Isso mesmo, a gente nem percebe, porém, nossas televisões se conectam com a internet para buscar os filmes e séries que assistimos via streaming.

02 SmartPhone

Seguindo a mesma lógica, e ainda mais antigo, aparelhos celulares que não se conectam à internet são considerados inúteis. Hoje realizamos compras, assistimos filmes, fazemos transações bancárias, namoramos e nos divertimos por meio dos nossos telefones. 

Você consegue viver sem o seu smartphone?

03 SmartWatch

Seguindo a linha dos aparelhos inteligentes mais famosos, os relógios conectados ganharam o gosto de quem gosta de tecnologia. Facilmente integrado aos nossos smartphones, eles nos mostram as notificações, mudam as músicas, medem os batimentos cardíacos e várias outras funcionalidades. 

Internet das coisas: entenda seu impacto no rastreamento veicular

04 Casas Inteligentes

Saindo dos aparelhos e expandindo o conceito de internet das coisas, podemos falar das casas inteligentes. Existem modelos mais simples que apenas ligam e desligam aparelhos ou ascendem e desligam as luzes, como outros, mais avançados que usam sistemas de segurança integrados com os departamentos de polícia e bombeiros. 

05 Termostatos

Ainda falando de casas inteligentes, o termostato pode ser usado nas residências mas também em galpões, lojas e afins. Por meio da tecnologia IoT, esses aparelhos identificam a temperatura do ambiente e podem acionar dispositivos anti-incêndio, por exemplo.

Além disso, é possível conectar o termostato ao ar-condicionado ou humidificador, para que eles acionem de forma automática em determinada temperatura. 

06 Carros inteligentes

O termo  carro conectado tem ganhado destaque entre os que são apaixonados por tecnologia automotiva. Atualmente você já consegue, por exemplo, abrir as portas e ligar o carro com comandos do seu Smartphone.

Mas você já pensou em abrir o portão da garagem, ou acender a luz da sua casa de dentro do seu carro, via comando de voz?  Se aliarmos os conceitos de IoT aplicados às casas e carros inteligentes, essa realidade já é possível.

Internet das coisas: entenda seu impacto no rastreamento veicular

IoT ligada a segurança e rastreamento veicular

O último levantamento feito pelo Departamento Nacional de Trânsito (Detran), em julho de 2020, mostra que o Brasil tem mais de 100 milhões de veículos registrados. Desse número, menos de 5% contam com o serviço de rastreamento veicular.

O aumento do roubo de veículos em várias regiões do país, por exemplo, é um dos sinais de crescimento do mercado. Só em 2020 mais de 97 mil veículos foram levados por criminosos, o que gera uma necessidade por ferramentas de proteção veicular e é uma boa oportunidade de difundir o mercado de rastreamento e telemetria.

Além do quesito segurança, o avanço tecnológico do rastreamento de veículos  também é um grande aliado na gestão de empresas, gerando dados para que os administradores consigam tomar decisões, por exemplo, sobre melhoria da logística, o que pode gerar uma redução de combustível e gasto de pneus, por exemplo.

Abaixo listamos outras vantagens do rastreamento veicular para empresas:

  • gestão de frota otimizada;
  • rastreamento da frota em tempo real;
  • roteirização de entregas;
  • e vários outros.

São várias possibilidades a serem exploradas! O CEO e fundador da Getrak, Frederico Menegatti, diz que “há cada vez mais empresas procurando por soluções de rastreamento e telemetria, para que possam agregar valor aos serviços oferecidos.” Segundo ele, “Tanta conexão irá gerar uma gama enorme de informações, que podem ser trabalhadas para melhorar a qualidade de vida dos usuários”

Como utilizar a internet das coisas no rastreamento veicular?

Estamos falando de carros conectados à internet, ou seja, carros que geram dados, certo? É por meio das informações geradas pelos próprios veículos rastreados é que é possível criar, por exemplo, o sistema de recuperação veicular.

As centrais de rastreamento funcionam por meio da tríade, rastreador, plataforma de rastreamento (software) e a conectividade que faz a ligação entre as duas. Ou seja, é instalado um rastreador no veículo, equipado com o chip que faz a integração, via rede mobile, com a plataforma de rastreamento.

Veja como funciona:

Além da recuperação veicular, uma central de rastreamento pode ajudar também na gestão de frotas, avisando por exemplo sobre período de manutenção, consumo de combustível, troca de óleo e etc.

Outro ponto importante que uma central de monitoramento pode ajudar é na gestão de equipes externas, controlando por exemplo, velocidade do veículo, distância percorrida e gasto com combustível. Isso tudo é possível por meio do rastreador instalado no veículo que é conectado à internet, usando, portanto, o conceito de Internet das Coisas.

Conclusão

O advento da internet das coisas abriu um leque de possibilidades de investimentos e abertura de novas frentes de trabalho. Empreender em tecnologia sempre foi rentável e com o avanço da tecnologia IoT, o mercado de segurança e rastreamento veicular vem crescendo e se tornando cada vez mais atrativo.

Escrevemos no blog um conteúdo sobre o porquê você deve avaliar o investimento em montar uma central de rastreamento. Esse é um mercado em ascensão e a rentabilidade é bastante interessante. 

Ainda não sabe como empreender? Temos um guia completo que vai te ajudar a tirar a sua empresa do papel. Espero que possamos te ajudar.

Leia também: Guia completo sobre como tirar sua empresa do papel