Imagem - Getrak
Imagem - Getrak
Empreendedorismo
20 de março de 2019
5 empreendedores de sucesso para começar a seguir agora mesmo!
g
Publicado por
Getrak
Compartilhe:

Conhecer a história de grandes empreendedores é um excelente incentivo para quem gostaria de ter um negócio próprio, mas ainda não sabe bem por onde começar ou como superar o medo de empreender. Pode ter certeza que até mesmo os fundadores das maiores empresas do mundo já enfrentaram receios semelhantes aos seus e têm algo a ensinar.

Pensando nisso, resolvemos reunir neste artigo a trajetória de alguns dos mais famosos empreendedores do Brasil e do mundo. São casos de sucesso que servem como lições para aplicar ao nosso cotidiano e superar os inúmeros desafios da atividade empresarial, buscando nossos objetivos sem desanimar.

Confira!

1. Bill Gates, fundador da Microsoft

Nascido em Seattle (EUA), William Henry Gates começou sua carreira programando jogos para fliperamas. Já aos 17 anos, desenvolveu um software para leitura de fitas magnéticas em parceria com Paul Allen. A dupla fundou sua própria empresa no mesmo ano, a Traf-o-Data. Entretanto, a pouca idade dificultou a conquista de clientes, frustrando o negócio logo no início.

Em 1975, dois anos depois de ter entrado em Harvard para cursar matemática e direito, Gates abandonou a universidade para mais uma empreitada ao lado de seu sócio. Eles desenvolveram e venderam um sistema de interpretação da linguagem BASIC para os antigos computadores Altair 8800. O valor obtido foi aplicado na fundação da Microsoft.

Dois anos mais tarde, Gates enxergou uma grande oportunidade quando a IBM, maior fabricante de grandes computadores da época, resolveu entrar no novo segmento de computadores domésticos. A Microsoft desembolsou US$ 50 mil para adquirir um programa desenvolvido para processadores Intel, fez algumas adaptações e vendeu uma versão personalizada para a IBM por US$ 8 milhões.

Como a Microsoft manteve a licença do software, foi possível criar a partir dele o famoso MS-DOS. Hoje o Windows, baseado no DOS e lançado em 1983, roda em cerca de 90% dos computadores e detém uma boa parte do mérito pela era da transformação digital em que vivemos.

Imagem - Getrak
Material Rico

Tudo que você precisa saber sobre rastreamento, monitoramento e telemetria!

2. Luiz Seabra, fundador da Natura

Luiz Seabra começou a carreira aos 15 anos, como calculista de custos indiretos em uma multinacional fabricante de computadores. Depois de se formar em Economia e atuar por oito anos na mesma empresa, chegando ao cargo de superintendente, ele passou a ser gerente de um laboratório de cosméticos.

Os três anos no laboratório trouxeram conhecimento sobre o mercado e a percepção daquilo que os clientes procuravam em produtos de perfumaria e cosméticos. Além da estética, eles desejavam auto-estima e bem-estar. Em 1969, aos 27 anos, Seabra fundou, ao lado de Jean Pierre Berjeaout, uma pequena loja em São Paulo.

A proposta era criar produtos com uma característica artesanal e foi daí que surgiu o nome Natura. No dia da inauguração, Luiz distribuiu rosas brancas na porta do estabelecimento, sempre acompanhadas com alguma mensagem. Depois de desenvolver uma imensa rede de revendedores, a Natura se transformou em uma multinacional com mais de 7 mil funcionários e 1,5 milhão de consultores.

3. Robinson Shiba, fundador da China in Box

Descendente de japoneses, Robinson Shiba jamais havia imaginado ter um negócio no ramo da gastronomia. Estudante de odontologia, viajou aos EUA para aprimorar seu inglês. A intenção era ficar lá por um ano, mas um assalto fez com que ele perdesse todo o dinheiro que tinha guardado.

Para não ter que voltar precocemente, Shiba trabalhou como auxiliar de cozinha e entregador, conhecendo de perto o segmento de delivery que tomava conta dos Estados Unidos, mas ainda não era explorado no Brasil. Por todos os lugares em que trabalhou, Shiba estudou vários modelos de produção e entrega de fast food.

Em 1988, de volta ao Brasil, Shiba decidiu adaptá-los ao cenário brasileiro, já com a intenção de vender comida chinesa em caixinhas. Foram quatro anos de planejamento até que o negócio finalmente saísse do papel.

A inovação de manter a cozinha aberta, permitindo que todos vissem a preparação do produto por um vidro, ajudou a melhorar o relacionamento com o cliente, criando uma relação de confiança. Hoje, a China in Box é a maior rede de fast food chinês da América Latina, com mais de 70 lojas franqueadas.

4. Alexandre Costa, fundador da Cacau Show

Em 1988, Alexandre Costa tinha 17 anos e vendia trufas e bombons de chocolate a bordo de seu Fusca. Tratava-se de um esforço para reativar o negócio de seus pais, que vendiam doces, utilidades domésticas e lingeries. Um de seus grandes desafios veio na Páscoa daquele ano, quando Costa conseguiu um pedido de 2 mil ovos de chocolate de 50 gramas.

O problema é que seu fornecedor não fabricava aquele tipo de produto – o jeito era improvisar. Então, o jovem foi a várias lojas de atacado procurando alguém que o ajudasse a cumprir com o que havia prometido. Ele acabou encontrando Dona Cleuza, que fazia ovos de Páscoa caseiros.

Os dois trabalharam três dias seguidos a todo vapor para conseguir entregar a encomenda. O lucro de US$ 500 e a percepção de que o mercado de chocolates artesanais tinham uma grande demanda fizeram com que Costa aplicasse seus recursos na abertura da Cacau Show.

Entre as inovações, estava o investimento em catálogos de vendas semelhantes aos das empresas de cosméticos. A evolução do negócio levou ao surgimento da primeira loja em 2001. Hoje, é difícil encontrar quem não conheça a marca, que se transformou em sinônimo de chocolates de alta qualidade.

5. Reed Hastings e Marc Randolph, fundadores da Netflix

O Netflix é uma das marcas mais queridas pelos consumidores e a empresa é conhecida por fornecer um serviço de altíssima qualidade por preços acessíveis, revolucionando o mercado de produção e distribuição de filmes e séries. O que poucos sabem é que essa trajetória começou há mais de 20 anos.

A sociedade entre o cientista da computação Reed Hastings e o empreendedor Marc Randolph teve início em 1997, alguns anos antes da tecnologia permitir o surgimento do streaming como o conhecemos. Inspirados por negócios como Amazon e Google, pioneiros do empreendedorismo digital, eles procuravam algo que pudessem vender pela internet.

Surgiu a ideia de alugar filmes em DVDs, que ainda eram uma novidade. O cliente selecionaria o filme no site e o produto seria enviado pelo correio, com frete de 50 centavos e sem multas por atraso na devolução. O cliente poderia ainda fazer assinaturas para receber até 8 filmes simultaneamente, ou comprar o DVD.

Nessa época, a Blockbuster, maior rede de locadoras do mundo, chegou a ter a chance de comprá-lo. O negócio não saiu porque os executivos da rede duvidavam que clientes quisessem alugar filmes sem ver a caixa e o encarte antes. O que veio depois, todos nós sabemos. O Netflix é um dos melhores exemplos de negócio com receita recorrente.

Apesar dos perfis diferentes, todos os empreendedores listados aqui possuem características em comum. Tiveram coragem para arriscar, perseverança para superar obstáculos e resiliência para levantar depois de uma queda. Suas histórias mostram a importância de observar atentamente o que está em volta para identificar negócios que estão em alta.

Gostou deste artigo? Então, aproveite para curtir nossa página no Facebook, e receba outros conteúdos feitos especialmente para quem quer seguir os passos desses empreendedores de sucesso.