Imagem - Getrak
Imagem - Getrak
Rastreamento
9 de dezembro de 2021
Rastreador ou seguro: qual devo escolher para o meu veiculo?
g
Publicado por
Getrak
Compartilhe:

A aquisição de um veículo envolve um orçamento que pode ser bastante significativo para uma empresa. Por isso, é importante que esse patrimônio esteja sempre bem cuidado e protegido, para evitar problemas mecânicos ou prejuízos decorrentes de roubos, por exemplo. Mas no quesito segurança qual o melhor? rastreador ou seguro?

Essa preocupação vem crescendo ano a ano, principalmente pelo aumento da sensação de insegurança e dos números de roubos de veículos no Brasil. Só em 2021 foram mais de 90 mil ocorrências, segundo dados da Susep.  

O rastreador de veículos e o seguro são duas alternativas distintas, mas que atuam com o mesmos objetivos, diminuir o número de roubos e furtos e minimizar os prejuízos em caso de sinistros. Neste post, você vai entender melhor como funciona cada uma delas, quais são as suas vantagens e o que levar em conta na hora de escolher entre rastreador ou seguro. Vamos lá?

O que é um rastreador?

O rastreador é um dispositivo de geolocalização que pode ser instalado em qualquer tipo de veículo — carros, motos, caminhões, ônibus etc. A principal função desse equipamento é indicar a localização e a trajetória do veículo no qual está instalado.

Para isso, ele usa sinais emitidos por antenas para estabelecer o ponto exato do veículo. A maioria dos sistemas usa a tecnologia GPS, mas alguns modelos também utilizam transmissores celulares ou de rádio.

Os mais avançados vão além da geolocalização e fornecem também outros dados, como a velocidade do veículo, a sua movimentação e outros parâmetros, como a quantidade de combustível disponível no tanque, por exemplo. 

Como funcionam os rastreadores de veículos?

O sistema de rastreamento veicular funciona em forma tríade, utilizando os rastreadores, uma plataforma de rastreamento e os chips de conectividade que fazem a ligação entre as duas pontas

Imagem - Getrak
Material Rico

Tudo que você precisa saber sobre rastreamento, monitoramento e telemetria!

O rastreador é a peça física que é instalada no veículo e faz a captação dos dados referentes ao veículo, como posição, velocidade, tempo de deslocamento e vários outros indicadores. Depois dessa coleta ele faz a codificação e o envio destes dados para a Nuvem, por meio da conectividade mobile.

Na outra ponta, a plataforma de rastreamento faz o download deste arquivo, decodifica e transforma nas informações de rastreamento que conseguimos acompanhar na tela do computador ou celular. No vídeo abaixo ilustramos esse funcionamento, confira:

E os seguros, como funcionam?

O seguro veicular é um contrato firmado entre o proprietário e uma seguradora. Para que seja válido, o contratante deve pagar uma taxa estipulada pela contratada. Esse ato garante que o dono do veículo terá cobertura para possíveis prejuízos em relação ao objeto. Esses prejuízos podem ser: acidentes, danos pessoais ou a terceiros, e até roubo.

A taxa a ser paga varia em cada caso. Para definir o valor, as seguradoras analisam informações pessoais do contratante e estatísticas, como índice de roubo do modelo segurado e da região por onde ele deve circular. Com o contrato válido, o proprietário pode entrar em contato com a seguradora sempre que precisar de suporte ou em casos de emergência.

A depender da situação, será necessário pagar o valor da franquia, estipulado no documento. Geralmente, esse contrato tem validade anual, podendo ser ou não renovado. 

Quais são as diferenças entre rastreador e seguro?

A principal diferença entre rastreador e seguro é que o primeiro é um objeto que você adquire, instala no seu veículo e monitora por meio de um sistema, enquanto o seguro não é um bem físico, mas sim um acordo entre duas partes. Em resumo, o rastreador é um produto com um serviço de suporte agregado e o seguro, um serviço financeiro.

As empresas que trabalham com rastreamento oferecem suporte ao proprietário do veículo em caso de roubo. Se isso acontecer, é possível localizar o carro roubado por meio do sistema. O seguro, por sua vez, não oferece o serviço de geolocalização, mas, caso o veículo não seja encontrado, o dono receberá um pagamento referente ao seu valor de mercado, conforme estipulado no contrato.

Quais são as vantagens do rastreador e do seguro?

As duas alternativas para proteção do veículo possuem vantagens e desvantagens. Se você está em dúvida entre rastreador ou seguro, confira, a seguir, os benefícios oferecidos por cada um deles. Isso pode ajudar a tomar uma decisão.

rastreador ou seguro

Afinal, devo escolher o rastreamento, o seguro ou os dois?

Sim é possível oferecer um sistema de rastreamento aliado a um seguro. Isso porque, a escolha entre rastreador ou seguro pode parecer difícil, pois os dois são ótimas opções e oferecem condições financeiras excelentes. 

Contudo, uma análise detalhada de alguns pontos pode tornar a tarefa um pouco mais fácil. Antes de decidir, considere o uso que você faz do veículo, o risco que ele corre de sofrer um acidente ou ser roubado, as estatísticas na sua região e o custo-benefício. E, se você não conseguir escolher entre rastreador ou seguro, saiba que não precisa tomar uma decisão. A melhor opção é sempre optar pela união dos dois.

Ter um seguro não exclui a possibilidade e nem o benefício de contar com o rastreador. Nesse caso, inclusive, o valor do seguro pode diminuir significativamente. Afinal, a seguradora entende que um carro rastreado tem poucas chances de não ser encontrado depois de um roubo.

Quer conhecer mais sobre o mercado de rastreamento veicular? Temos em nosso blog alguns conteúdos que vão te mostrar o crescimento deste mercado e o quanto é promissor investir em segurança e rastreamento. Espero que goste dos nossos conteúdos. 

Leia também: Central de rastreamento: o que é, porque investir e como montar