O que é uma ECU? Entenda como ela atua na proteção veícular
Imagem - Getrak
Imagem - Getrak
Rastreamento
1 de novembro de 2021
O que é uma ECU? Entenda como ela atua na proteção veícular
J
Publicado por
João Vitor Fernandes
Compartilhe:

Uma ECU (Engine Control Unit – Unidade de Controle do Motor) é responsável por controlar as ações do motor de um veículo, otimizando os seus processos.

Mas, você sabia que ela pode atuar como uma peça de proteção veicular? Sim, alguns destes dispositivos são projetados para fazer com que o motor pare de funcionar, quando é feita a tentativa de dar a partida no motor com uma chave não codificada, por exemplo.

Esse modelo de trava de segurança pode ser utilizado por qualquer veículo, contudo, para motocicletas ele perde eficiência, tendo em vista que a maioria dos furtos desse tipo de veículo é feito por ligação direta, após estourar a ignição.

Mas afinal, as motocicletas então estão desprotegidas? Quais são os modelos de trava anti furto para moto mais utilizados? Nesse conteúdo vamos responder todas essas perguntas e ainda trazer uma solução para você aumentar o seu portfólio de produtos, trazendo mais segurança para os clientes da sua central de rastreamento.

Boa leitura!

Números de furtos de motocicletas no Brasil

Antes de entrar na parte técnica deste conteúdo, precisamos contextualizar alguns números do mercado de segurança relacionados a motocicletas.

Com a diminuição dos números da pandemia e o retorno gradual das atividades, voltou também a crescer a circulação de motos nas ruas das grandes cidades. Essa realidade, claro, fez aumentar também o número de furtos.

Só em Minas Gerais, segundo a Secretária de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais (SEJUSP-MG), foram 2.087 casos nos três primeiros meses deste ano, 595 só em Belo Horizonte. Na capital paulista os números são maiores, chegando a 7.978 ocorrências nos três primeiros anos de 2021.

Imagem - Getrak
eBook

O guia definitivo para montar uma central de sucesso

Ainda sobre segurança, mais de 90% dos motociclistas não possuem seguro, a não ser o obrigatório. Ou seja, eles contam com sistema de segurança como, por exemplo, travas antifurto, rastreadores e inibidores.

Nesse sentido, soluções de segurança em rastreamento e inibidores de furto, por meio de ECUs, se tornam opções para reduzir esses números. Vamos entender melhor como esse sistema funciona?

O que é uma ECU?

ECU (Engine Control Unit), ou Unidade de Controle do Motor, é um chip que recebe informações do veículo por meio de sensores e faz o controle das ações do motor, com o objetivo de otimizar o seu funcionamento. Esse sistema começou a ser usado com as primeiras injeções eletrônicas e hoje é amplamente usado, principalmente no mercado de proteção veicular.

A evolução dessa tecnologia trouxe outras funcionalidades para o equipamento, como por exemplo, sensores para abertura e fechamento de portas, monitoramento de freios ABS e controle da caixa de marcha. Ou seja, hoje é possível ter vários equipamentos funcionando ao mesmo tempo e sincronizados uns com os outros.

Como é o funcionamento de uma ECU?

As ECUs funcionam recebendo sinais enviados por sensores (entrada de dados), processando essas informações e enviando para os atuadores as ações que serão necessárias para atender àqueles sinais (saída de dados).

Vamos entender com um exemplo:

O funcionamento da ECU dentro de um sistema de injeção eletrônica é o mais comum e fácil de ser entendido. O motor possui diversos sensores que informam para o dispositivo ECU informações como pressão, temperatura, velocidade do veículo e rotação do motor.

Ao receber essas informações a ECU calcula a quantidade de combustível necessária para manter o motor funcionando e envia essa informação para o dispositivo de injeção eletrônica, que libera a quantidade exata.

ECU como ferramenta de segurança?

Além da injeção eletrônica, a ECU do motor pode ser uma ferramenta importante no quesito segurança. Veja como funciona:

Um determinado veículo instala um Equipamento de Controle Unitário antifurto. Neste caso, o dispositivo é configurado para armazenar um código, que funcionará como senha para o funcionamento do motor.

Ao inserir a chave na ignição, ECU recebe este sinal e transmite o código para a unidade de controle. Caso o código da chave seja validado com aquele que está armazenado no dispositivo, a partida do motor é liberada e o veículo entra em funcionamento.

Havendo muitas tentativas inválidas, o inibidor de furto entra em modo de segurança, bloqueando todo o sistema, que só poderá ser desbloqueado manualmente ou via rastreador, caso esteja instalado e habilitado.

O quesito utilização da ECU como item de segurança tem ganhado força, muito em função ao número de furtos de veículos, até junho deste ano haviam sido registrados 84.574 ocorrências em todo o país.

Contudo, para as motocicletas este sistema funciona de maneira diferente. Isso porque, a maioria das ocorrências de furto são de casos em que o autor estoura a ignição do veículo e faz a ligação direta do motor, o que impede o funcionamento deste modelo de trava de segurança. Mais abaixo explicaremos o funcionamento de um ECU eficiente para motos.

Como funcionam os modelos de travas antifurto para moto?

Existem alguns modelos de travas antifurto para motocicletas, os mais comuns são as travas de cabo, que são colocadas na roda e acopladas a algum item resistente, como postes de luz, por exemplo.

Existem também as travas de disco, que impedem o giro completo da roda e, por consequência, o seu funcionamento. Outro tipo de trava, que tem o funcionamento parecido com a de disco, são as travas de coroa, que são instaladas na roda traseira e impedem o funcionamento da coroa da moto.

Estes são tipos de travas antifurto que tem como objetivo impedir o furto do veículo, contudo, não conseguem entregar toda segurança necessária para as motos dos seus clientes.

Nesse sentido, as motocicletas enfrentam grandes problemas de segurança, pois, as travas mais comuns e os inibidores de furto não oferecem a segurança mais eficaz para o veículo. Por isso, a alternativa que mostraremos a seguir se apresenta como a mais eficaz do mercado. Continue a leitura e entenda.

Conheça o ECU Moto: Inibidor de furto com controle de marcha

A maioria dos furtos de motocicletas é feito estourando a ignição e fazendo a ligação direta dos cabos. O que acaba fazendo com que as soluções de ECU que inibem o funcionamento do motor não sejam eficazes.

O ECU Motos é um dispositivo eletrônico que monitora o sensor da caixa de marcha da moto. Ou seja, ele é configurado com uma senha que precisa ser inserida a cada vez que o veículo for ligado, para que o sistema de marcha funcione.

Vantagens ter o ECU Motos em seu portfólio

  • Solução imune ao bloqueador jammer – o famoso “aparelhinho” usado para bloquear o sinal dos rastreadores de veículos;
  • Fácil de instalar – Com pouco treinamento um instalador consegue fazer o processo;
  • Integrado com rastreadores que tenham entrada digital;
  • Compacto e fácil de esconder.
  • Não depende de chaveiro remoto ou sensor;
  • Mais barato que outras soluções de bloqueadores;

Após a instalação, o aparelho condiciona o funcionamento da caixa de marcha à inserção da senha pré-configurada, ou seja, enquanto a senha não for inserida as marchas não entram e o condutor não consegue arrancar com a moto.

Conclusão

O número de sinistros relacionados a motocicletas vem aumentando e os seus clientes precisam ter minimizados os riscos enquanto transitam. Nesse sentido o ECU Moto surge como uma solução inovadora e que garante quase 100% de recuperação da moto em caso de furto.

Quer ter o ECU Moto no portfólio da sua central de rastreamento? Consulte nossos especialistas em segurança veicular.

Integrar o ECU Moto em meu portfólio