5 cidades com maior potencial de mercado para rastreamento veicular - Getrak
Imagem - Getrak
Imagem - Getrak
Rastreamento
17 de outubro de 2018
5 cidades com maior potencial de mercado para rastreamento veicular
g
Publicado por
Getrak
Compartilhe:

O interesse em utilizar a tecnologia para aumentar a segurança dos veículos vem aumentando significativamente nos últimos anos.

A necessidade de meios mais eficazes para combater os números assustadores de roubos de veículos nos grandes centros é um dos elementos que define as cidades com maior potencial de mercado para rastreamento veicular.

Ao longo deste artigo, além de apresentar dados que mostram claramente as oportunidades de negócio nesses municípios, vamos traçar um panorama sobre o setor de rastreamento no país.

Continue a leitura e entenda por que esse segmento ainda é pouco explorado e de que maneira podemos aproveitar suas tendências para construir um empreendimento de sucesso.

Entenda o mercado de rastreamento veicular no Brasil

Antes de tudo, é importante destacar que, desde 2007, a Resolução 254 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determina que todos os veículos novos vendidos no país, sejam eles nacionais ou importados, precisam ter dispositivos anti-furto. Isso impulsionou fortemente o desenvolvimento de soluções para rastreamento de veículos.

Outro fator que contribuiu para que este se tornasse um dos principais mercados em crescimento é a estatística de roubos de cargas, que aumenta a cada ano.

Para reagir ao problema, empresas de transporte e logística vem investindo cada vez mais em sofisticados sistemas de monitoramento e telemetria.

Imagem - Getrak
eBook

O guia definitivo para montar uma central de sucesso

Elas também enxergam o serviço como uma oportunidade para tornar suas operações mais ágeis e eficientes.

Entretanto, o público-alvo dos rastreadores veiculares não se restringe ao ambiente corporativo. Letícia Costa Ramos, sócia-proprietária da Velox Contact Center, explica que os equipamentos de rastreamento se tornaram mais acessíveis para pessoas físicas na última década.

Para ela, isso gerou um grande mercado que ainda não foi devidamente explorado.

“Esse é um mercado novo, que tem que ser mais divulgado. Surgem softwares novos e tecnologias novas, então tudo acontece muito rápido e não dá tempo de passar para o mercado as novas tendências.” 

Segundo Ramos, estimativas apontam que há 2 milhões de veículos rastreados no país, número considerado muito baixo.

Ela acredita que, com uma boa organização, o setor poderá aproveitar plenamente seu potencial. “Algumas montadoras já fazem com que o veículo saia de fábrica com rastreador, porém, deixam o consumidor utilizar grátis por 3 meses. Depois, outra empresa oferece seu serviço para continuar operando o equipamento.” 

Principais cidades brasileiras com potencial para esse mercado

Segundo Ramos, as análises para avaliar as cidades mais promissoras para um negócio de rastreamento veicular incluem aspectos como PIB, renda per capta e índices de roubo de veículos. “Esses fatores fazem com que a população fique mais preocupada e, com isso, ela adere melhor ao serviço de rastreamento.”

As estatísticas de número de veículos por habitante também são essenciais para avaliar as condições de mercado. 

Estima-se que 70% da frota nacional se concentra nas regiões Sul e Sudeste, enquanto Norte, Nordeste e Centro-Oeste detém 30%.

Veja abaixo algumas das cidades com maior potencial para empreender no setor de rastreamento.

São Paulo

A imagem dos congestionamentos na capital paulista sempre impressionam, mas ela ainda registra crescimento na frota de veículos.

São Paulo já possui cerca de 6 milhões de carros em circulação. A comparação de dados coletados pelo Detran-SP e pelo IBGE entre 2015 e 2016 mostra que o número de carros no município aumenta duas vezes mais rápido que o de habitantes.

Curitiba

Embora seja reconhecida pelas soluções inovadoras em transporte coletivo, Curitiba figura entre as cidades com maior número de veículos em circulação.

O índice de 1 carro para cada 1,8 habitante faz com que a cidade ocupe a nona colocação no ranking nacional de congestionamentos, segundo o Índice de Tráfego fornecido pela fabricante de produtos de navegação Tomtom. 

Belo Horizonte

Em levantamento feito pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT), Belo Horizonte aparece com a maior taxa de motorização. O índice é de 0,65 carro por habitante e a frota cresceu mais de 28,5% entre 2010 e 2015

Rio de Janeiro

O estudo feito pela Tomtom mostra que, mesmo com os investimentos em transporte coletivo, como o metrô, a capital carioca possui um trânsito caótico.

Outros fatores, como a violência urbana, aumentam o risco para os proprietários dos mais de 1,85 milhão de carros existentes na cidade.

Salvador

A capital da Bahia possui mais de 540 mil veículos em circulação e registra alguns dos piores engarrafamentos do país.

Nos horários de pico, o tempo perdido no trânsito costuma aumentar 67% pela manhã e 74% no fim da tarde, segundo pesquisa da Tomtom.

Tendências do mercado de rastreamento veicular

Letícia Costa Ramos explica que a principal tendência de negócios no mercado de rastreamento é usar a tecnologia para aperfeiçoar os serviços. “Hoje, grande parte das coisas que a gente compra é conectada a alguma coisa.

A Getrak mesmo tem um aplicativo, o GConect, que pode ser acessado de qualquer lugar. Mesmo que a pessoa viaje para o exterior, é possível saber a localização do veículo.”

Os serviços mais comuns da área incluem sistemas antifurto, que são utilizados para acompanhar a rota dos carros após um incidente, mas as funcionalidades desse tipo de equipamento vão muito além.

Uma das mais atraentes para as empresas é o identificador de motorista, acessório que coleta dados e emite relatórios de todos que conduziram determinado veículo.

Ao integrar tecnologias de GPS e Radiofrequência, o software de rastreamento permite que as organizações calculem indicadores como janelas de tempo e tempo de visita, fundamentais para a gestão logística.

O uso da telemetria ajuda a construir roteiros mais eficientes, otimizar o uso da frota, reduzir erros e evitar atrasos.

Tudo que abordamos aqui mostra como o segmento de rastreamento veicular se transformou em uma excelente opção de investimento.

Hoje é possível abrir uma central de rastreamento com um baixo capital inicial e custos fixos reduzidos. O modelo, que prevê receitas recorrentes e está em crescimento no Brasil, permite abrir um novo negócio com mais segurança

A Getrak fornece todo o suporte para a abertura da sua própria central, desde a aquisição do sistema, hardwares e produtos complementares para prestar atendimento ao cliente final.

Agora que você conhece melhor as características das cidades com maior potencial de mercado para rastreamento veicular, aproveite para entrar em contato e conhecer nossos serviços!

[rock-convert-cta id=”1544″]