Getrak

Notícias
Entre em contato com um de nossos consultores (31) 3324-5710 (31) 3500-3200

Procura por postos de gasolina aumenta 235% em São Paulo, diz Waze


Com a greve dos caminhoneiros, o Waze detectou um aumento de 235% de usuários que buscaram por postos de gasolina pelo app na Grande São Paulo. A comparação foi feita com os mesmos dias na semana passada. A falta de combustível é a principal consequência da crise, o que levou a cidade de São Paulo a declarar estado de emergência e o Rio de Janeiro, estágio de atenção.

Do lado dos motoristas de caminhão, a ampla adesão pôde ser vista através de dados da Getrak, uma empresa de Internet das Coisas que trabalha com monitoramento de caminhões e rotas em todo o Brasil. A startup informou que, dos 180 mil caminhões monitorados, o rastreamento da última quinta-feira, 24, indicava apenas 5% do tráfego diário normal. Ou seja, apenas 5% dos caminhões monitorados pela companhia estavam nas estradas, sendo que muitos estão em protesto. Porém, a quantidade de caminhões nas estradas subiu para 15% nesta sexta-feira, 25.


Impacto nas empresas


Nesta sexta, Mobile Time procurou empresas de transporte de passageiros, de logística e de delivery para entender suas visões e o impacto que a paralisação dos motoristas de caminhões – e de outras categorias como motoboys e motoristas de vans – está causando em seus negócios.


Transportes


A 99 disse não haver impacto na operação de táxis e corridas particulares, mas não abriu números. A companhia criou uma rádio via YouTube para auxiliar seus motoristas com informações sobre trânsito e postos com vendas de combustíveis. As informações coletadas são recebidas via WhatsApp e veiculadas no programa capitaneado por dois profissionais da companhia. Informações de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Recife, Fortaleza, Salvador, Brasília e Belo Horizonte serão veiculadas no programa que estará no ar entre 16h e 20h desta sexta.

A Easy (ex-Easy Táxi) respondeu que “apoia a liberdade de expressão e reforça que somente apoia movimentos pacíficos”, repudiando qualquer uso de violência como forma de protesto. A companhia não quis divulgar os dados de corridas, se aumentaram ou diminuíram neste período.

Por sua vez, a Uber disse que a operação está normal e, inclusive, em um dos dias desta fatídica semana a tarifa foi menor em São Paulo. O Táxi.Rio disse que não sentiu mudança no movimento e também não apresentou números.

Delivery e logística


O iFood disse que tudo está “funcionando normalmente”. E que a frota de entregadores – que suporta iFood e Spoon Rocket – está “trabalhando normalmente” e que estão atuando para que o “menor número possível de pessoas” seja afetado neste momento. Mas também não revelou se houve mudanças na quantidade de entregas nesta semana. Rappi, Loggi e Mandaê não quiseram se manifestar. James Delivery não respondeu até o fechamento desta reportagem.



Getrak investe mais de R$ 8 milhões em soluções remotas de prevenção de roubos de veículos e cargas


Companhia investiu no desenvolvimento de plataforma e hardware que reduzem em 80% o tempo de recuperação de itens roubados


A Getrak, companhia especializada em desenvolvimento de softwares para IoT, lança duas novas tecnologias que prometem diminuir o tempo médio entre roubo e recuperação de veículos e cargas de 3 a 4 horas para 40 minutos. Enquanto a plataforma inteligente Getrak 5.0 é voltada para a gestão de frotas e padrões de uso promete gerenciar de forma preditiva riscos de veículos e cargas de maneira completa, o dispositivo portátil Sigfox possui conectividade inclusa e bateria de até três anos.


A plataforma recebeu aporte de R$ 8 milhões e levou dois anos para ser desenvolvida, sendo 12 meses dedicados à pesquisa em 500 centrais de rastreamento. Entre os seus diferenciais estão planos de gerenciamento de risco, relatórios online com indicadores sobre como reduzir o custo de uma frota em campo - de acordo com a análise da condução de cada veículo. Além disso a plataforma está integrada ao sistema Deep Track, uma plataforma de Inteligência Artificial que processa em tempo real todas as informações dos rastreadores e dispositivos IoT. Dessa maneira é possível gerar alertas preditivos para os condutores sobre as chances de o carro está sendo furtado antes mesmo do proprietário perceber e notificar a central.


“Percebemos que, para cada gestor de frotas, havia a necessidade específica de relatórios e alertas. Um veículo que possui rastreador para acompanhamento de telemetria ou logística possui demandas diferentes que um veículo que está sendo rastreado para segurança. Isto nos levou a criar uma plataforma mais flexível e assertiva na entrega de dados para cada tipo de cliente e integrada com ao Deep Track. Esta nova tecnologia é o nosso grande diferencial para as centrais de rastreamento que já utilizam a nossa tecnologia”, explica Frederico Menegatti, CEO da Getrak.


Já o dispositivo Sigfox recebeu aporte de R$ 800 mil e promete trazer para as centrais de rastreamento versatilidade e economia. Além de ser um dos primeiros dispositivos IoT de desenvolvimento 100% nacional o equipamento possui conectividade inclusa sem a necessidade de instalação de chips de dados e bateria que pode durar até três anos possibilitando utilização no monitoramento de qualquer tipo de dispositivo em campo, pessoas ou pets, além de proporcionar uma instalação rápida e barata em qualquer tipo de veículo ou bem móvel. Estas características ampliam de forma expressiva as possibilidades de mercado para as empresas de rastreamento e segurança.


“A tecnologia Sigfox alia baixíssimo o custo de conectividade ao baixo consumo de energia e longo alcance. Estas características estão disponíveis no serviço que é oferecido pela WND Brasil e detém a exclusividade da tecnologia Sigfox no Brasil em praticamente todo o território nacional, e faz com que seja possível o desenvolvimento de inúmeras soluções de Internet das coisas, para diversas atividades da economia nacional, inclusive para rastreamento e segurança”, explica o engenheiro Eduardo Iha, diretor de Negócios da WND Brasil.


Os lançamentos fazem parte de uma série de ações e investimentos da Getrak para o mercado IoT, com criação de soluções e redes para conectividade de dispositivos, equipamentos e plataformas computacionais.


A Getrak, empresa mineira de desenvolvimento de softwares para rastreamento veicular, possui 10 sólidos anos de mercado e vê seu crescimento mostrar resultados expressivos. Em 2013, houve incremento de 70%  na comparação com o exercício imediatamente anterior, história que pretende repetir em 2014. Isso aqui no Brasil, porque no exterior a meta é atingir 120% em comparação a 2013. Para isso, a Getrak está atrás de novos clientes.

A primeira busca aconteceu na FASTEC, em Salvador, onde a empresa participou apresentando um simulador de mercado que permite aos empresários gerar uma estimativa de faturamento e lucro líquido, caso ele insira a operação do rastreamento na empresa.  O intuito era mostrar o crescimento possível de alcançar entrando para esse ramo de rastreamento veicular. Segundo Frederico Menegatti, CEO da Getrak, abrir e operar uma central de rastreamento custa menos de R$ 10 mil para esses empresários, e inserir essa operação no portfólio pode incrementar entre 20% e 50% o faturamento deles.

Menegatti também enfatiza que as empresas podem ir além e oferecer, através do software da Getrak, muitas outras possibilidades de serviços para fidelizar clientes, como o rastreamento pessoal e de cargas, a gestão de equipe em campo, telemetria e gestão da frota  via smartphones e tablets. "Nós somos focados em tecnologia,  gerando o máximo de inovação e valor agregado para os clientes. Com isso, nós conquistamos mais clientes, e aqueles que já estão em nossa carteira crescem ainda mais", explica.

Para que investir em prospecções, quando pesa muito menos no bolso fidelizar clientes? Apesar de compreender esse raciocínio, muitas empresas do setor em crescimento de segurança eletrônica não têm tempo para gerir seus clientes a ponto de expandir o leque de serviços. Pensando nisso, a Getrak – líder de mercado no desenvolvimento de tecnologia web para rastreamento e monitoramento veicular – desenvolveu o “Simulador de Mercado”, um instrumento criado para mostrar a esses empresários quais lacunas não são atendidas pela empresa e o quanto ela pode crescer se investir em novas plataformas de rastreamento. "O aumento de receita vai depender do quanto a empresa pode investir.

Identificamos mercado até para dobrarem o seu faturamento", ressalta André Saliba, diretor comercial da Getrak.

Para conhecer esse simulador, basta comparecer à 1ª edição da Feira e Congresso de Segurança Eletrônica (FASTSEC), onde ele será apresentado entre os dias 27 e 28 de março, no Centro de Convenções da Bahia (Salvador).  O uso da tecnologia mais assertiva também influencia em quantos % de lucro a empresa ganha. "Temos clientes que utilizavam softwares que limitavam a sua operação e atingiram um crescimento de 30% apenas mudando a ferramenta. Estamos falando de, por exemplo, uma empresa que monitorava 900 carros e hoje monitora 7.500", conta Saliba.

 

Atualmente, vivemos em uma era em que tudo está conectado. Por isso, programas e plataformas criados para funcionar apenas em computadores estão fadados a serem incompletos: é preciso acompanhar as evoluções tecnológicas. E a empresa mineira Getrak, que atua há mais de 8 anos no desenvolvimento de tecnologia web para rastreamento e monitoramento veicular, sabe muito bem disso. Com uma base de 200 mil veículos, a Getrak inova mais uma vez ao apresentar um software de rastreamento pessoal via smartphone que oferece maior controle logístico para os usuários.

"Muito além do rastreamento de um bem, passamos a oferecer uma união de ferramentas e soluções que, integradas, auxiliam e gerenciam todo o controle logístico de equipes em campo, com acompanhamento em tempo real de quando e como tarefas e rotas estão sendo cumpridas em campo”, conta André Saliba, diretor comercial da Getrak. Com o objetivo de oferecer aos clientes mais qualidade, segurança e, claro, tecnologia, esse novo software faz parte do plano de investimentos da empresa, que prevê R$ 6 milhões nos próximos anos. Além disso, ele inclui a instalação de um novo data center, ponto que corrobora para a plataforma Getrak ampliar ainda mais a integração com dispositivos móveis, aumentando a velocidade e segurança dos dados monitorados.   

A parceria entre a Ifaseg, a seguradora australiana QBE e a mineira Getrak rendeu bons frutos. Afinal, é dela que nasceu o lançamento de um seguro veicular para frotas de pequenas e médias empresas de rastreamento, específico para roubo e furto de veículos de passeios, com cobertura nacional e assistência 24h.

Frederico Menegatti, diretor-executivo da Getrak, destaca que "o produto é inovador, pois vai atender uma demanda  alta nesse nicho de mercado. Os clientes que pagam para rastrear a frota desejam também garantir a segurança do bem, e outras seguradoras não bancam esse produto para esses perfis de empresas”. O seguro, além de cobrir perda total por danos ao veículo recuperado, pode ser contratado individualmente, com um custo-benefício atrativo: a partir de R$ 31 mensais.

"O valor pode ser dividido em até 12 vezes, a contratação dispensa análise de perfil do condutor, análise de crédito e o seguro é válido para veículos com até 15 anos de fabricação, independente da marca e do modelo", explica Waldir de Menezes, sócio-proprietário da Ifaseg.

 

Em uma grande parceria com a paulista Interface Seguros (Ifaseg) e com a seguradora australiana QBE, a Getrak lança com exclusividade um seguro veicular com rastreamento para o consumidor final, específico para roubo e furto de veículo de passeio, com cobertura nacional e assistência 24 horas.

Apesar de não cobrir acidentes, a perda total por danos ao veículo recuperado após o roubo está incluído no seguro, com custos a partir de R$ 31 mensais – proporcional ao valor do carro na tabela Fipe. O novo produto chega para atender uma demanda de mercado que vem crescendo nos últimos anos, com um produto que se encaixa dentro do orçamento da maioria das pessoas. E, ainda, pode ser contratado por pequenas e médias empresas de segurança que utilizam a plataforma de rastreamento veicular da Getrak. Para integrar as informações do seguro ao software de rastreamento da Getrak, foi desenvolvido um sistema mais sofisticado para gerenciamento de risco, o drive behavior: uma base de dados de informações colaborativas de furto e roubo de veículos para aumentar ainda mais a segurança dos bens.

Waldir de Menezes, sócio-proprietário da Ifaseg, diz que a contratação não requer análise de perfil do condutor e de crédito. O seguro é válido para veículos com até 15 anos de fabricação, independente da marca e do modelo. 

A mineira Getrak, referência internacional em tecnologia e infraestrutura para carros conectados e IoT, participa do repet nos dias 1 e 2 de setembro, na cidade americana de Chicago. O evento conhecido mundialmente é o maior dedicado à tecnologia e à inovação do mercado de seguro veicular e contará com gigantes do setor, como a QBE, Metlife e Mapfre.

 A Getrak é responsável pela maior base de veículos rastreados da América Latina e é uma das maiores em Big Data desse segmento em todo o mundo. Ao todo, são 250 mil veículos cadastrados, 330 empresas de telemetria e rastreamento e 19 bilhões de registros on-line.